Um dos primeiros desenhos que eu fiz durante a quarentena foi esse. Mãos, insetos, plantas e flores.

A importância que a natureza tem na minha vida, o quanto eu me alimento do simples verde no jardim, andar com os pés descalços na terra, observar borboletas e pássaros voando. Só o fazer com minhas próprias mãos se equipara. Costurar, desenhar, limpar, cozinhar, criar.

E da natureza veio um vírus que com as mãos transmitimos ou nos infectamos.

A vida é assim mesmo, as vezes o que a gente mais gosta traz uma dor insuportável. Aprender a lidar com isso é a arte.

E falando em arte essa ilustração é a primeira que vou colocar aqui para quem quiser imprimir e colorir.

Clica aqui embaixo, imprime e tira um tempinho para relaxar. Espero que goste!

MOTH hands
.pdf
PDF • 16.33MB

Em setembro de 2019 fiz vários planos para 2020: seria um ano dedicado aos meus projetos artísticos, terminar de escrever meu livro de patchwork, criar workshops, dedicar mais tempo a pintura e criar uma coleção de tecidos.



Chegou novembro, meus planos foram riscados do caderninho mental, o trabalho (que paga as contas) aumentou e agora o plano era ficar no chão de fábrica por tempo integral.

E olha fevereiro sambando na gente, trazendo uma pandemia e um isolamento social. Muda tudo de novo: o plano agora é ficar em casa, afastar a Mirela (nossa funcionária do lar) e assumir o trabalho dela. As horas do dia foram gastas no trabalho à distância e afazeres domésticos.

Ah pandemia...Ameacei costurar e pintar, mas a ansiedade não é amiga da criatividade. Para acalmar os nervos fui rascunhando meus sentimentos e a calma foi chegando, os rascunhos viraram rabiscos e esses desenho. E a criatividade voltou.

E das pedras que fui recolhendo resolvi montar um site para divulgar minha arte.

O plano é (ops, plano não! Vontade, ideia, se rolar rolou) montar uma lojinha para vender ilustrações, quilts, telas e o que mais eu inventar.

E está plantado meu jardim, se quiser passear por aqui seja bem vindo!

p.s.: "Eu sou aquela mulher que fez a escalada da montanha da vida, removendo pedras e plantando flores" é Cora Coralina